carlos/ janeiro 7, 2018/ Alimentação, Atividade Física, Bem-estar, Descanso/ 0 comments

A nossa vida é feita de escolhas e o nosso comportamento fala muito sobre nós mesmos.

Por natureza, somos criaturas de hábito e, na maioria das vezes, fazemos as coisas sem perceber, na verdade.

Isso é uma coisa muita boa quando nossos hábitos são positivos porque nos tornam pessoas mais produtivas. Mas por outro lado, podemos também ter hábitos que afetam a outras pessoas ao nosso redor e até a nós mesmos, considerando que prejudicam nossa saúde.

Abaixo, há uma relação desses maus hábitos podem realmente ser muito prejudiciais para sua saúde mais do que você imagina!

Mas antes de tudo, é importante não sentir culpa por ter algum desses.

De qualquer forma, não é tarde demais para reverter seus piores hábitos e começar imediatamente a viver uma vida mais feliz e saudável. No final é isso que importa.

1) Ficar sentado por longos períodos

mulher sentada no escritório, trabalhando.

Fonte Imagem: Unsplash

É fato: a maioria dos brasileiros passa muito tempo em cadeiras.

Parte do problema é o local de trabalho moderno, onde você pode ficar sobre seu computador por horas a fio.

Isso diminui o metabolismo, o que significa que você pode ganhar peso. Também está relacionado a outros problemas de saúde, incluindo doenças cardíacas.

Para esses casos, no entanto, há uma solução fácil: basta levantar-se de vez em quando e se mover.  Até mesmo uma caminhada de 10 minutos por dia pode ajudar e fazer você não permanecer no sedentarismo.

Para saber mais, recomendamos este artigo sobre a importância da atividade física.

2) Ingerir Bebidas Alcoólicas

Homem deitado no balcão após consumir bebida alcoólica

Fonte Imagem: Pixabay

Os homens que bebem mais de 14 bebidas alcoólicas por semana – e as mulheres que bebem mais de sete – são mais propensos a ter doença renal, doença hepática, problemas digestivos, problemas cardíacos, danos ósseos e até mesmo alguns tipos de câncer.

Obviamente, conforme alguns estudos, o consumo moderado de bebidas alcoólicas pode até reduzir as chances de certas condições cardíacas.

O que quer dizer que não há problema nenhum, ingerir de vez em quando.

Por outro lado, se você não bebe álcool, também não é motivo para começar.

3) Comer grandes quantidades

Prato servido com muitas comidas e opções

Fonte Imagem: Pixabay

Se você toma como um hábito – mesmo que seja uma alimentação saudável – é provável que ganhe peso.

Isso pode levar a doenças cardíacas, diabetes e pressão alta, e pode aumentar suas chances de certos tipos de câncer.

Verifique os tamanhos das porções antes das refeições e avalie os lanches que você tem na frente da TV, então você sabe exatamente o quanto você está comendo.

A quantidade ideal é diferente para cada pessoa, respeitando condições físicas, metabolismo e características pessoais assim como também o horário para cada alimentação.

Nesse caso, deve ser calculado o seu IMC (você pode calcular aqui) e analisar o que precisa ser feito conforme resultados.

Neste artigo, sobre como ter uma vida saudável, falamos mais sobre essas questões.

4) Comer muito rapidamente

Garoto lambuzado após comer rápido

Fonte Imagem: Flickr

Comer de forma rápida pode deixá-lo menos satisfeito – e torná-lo mais propensos a comer demais ao longo do dia.

Se você diminui o ritmo, você pode sentir-se mais saciado com menos alimentos, pois o cérebro demora a receber a informação que você está satisfeito.

Diante disso, seu corpo tem a chance de perceber que comeu o suficiente.

Nesse caso, uma dica pode ajudar a você focar enquanto come: coma com pequenas quantidades e mastigue-as bem.

5) Comer qualquer coisa

Tábua com três hambúrgueres servidos

Fonte Imagem: Unsplash

O valor de uma refeição é baseado nos nutrientes que ela possui e não simplesmente para “matar a fome”.

A comidas chamadas de “junk foda” como refrigerantes, frituras e doces têm muitas calorias e pouca nutrição, e todo esse açúcar entra em seu sangue muito rápido.

Esses tipos de coisas estão ligados a sérios problemas de saúde como obesidade, diabetes e doenças cardíacas.

Por outro lado, alimentos conhecidos como carboidratos complexos são digeridos de forma lenta pelo organismo, o que faz o organismo sentir-se saciado por mais tempo.

Além disso possui muito nutritivos e contém uma quantidade maior de vitaminas, minerais e fibras e fornecem energia constante ao corpo.

Esses “carboidratos complexos” podem ser encontrados em grãos integrais, arroz, batata-doce, mandioca, frutas e vegetais. Gorduras “boas” como nozes e sementes também podem fazer parte dessa alimentação.

Saiba mais como escolher uma alimentação mais saudável, através desse artigo.

6) Estralar as juntas

Homem de óculos estralando os dedos

Fonte Imagem: Flickr

Isso não apenas irrita seus amigos e colegas de trabalho como também pode não ser muito bom para você.

Uma substância chamada líquido sinovial mantém suas articulações se movendo facilmente.

O som que suas juntas fazem quando eles “crack” vem quando você coloca pequenas bolhas nesse fluido. Se você fizer isso o tempo todo, é mais provável que tenha mãos inchadas e uma aderência mais fraca ao longo do tempo.

No geral, esse hábito, não parece aumentar suas chances de artrite e quando não vem acompanhada de dores, indica que não há problema nenhum nas juntas, mas é bom ficar atento, pois o excesso pode prejudicar ao longo do tempo.

7) Roer as unhas

Garoto roendo as unhas

Fonte Imagem: Flickr

Esse hábito pode danificar seus dentes, bem como a pele ao redor da unha, e pode resultar em infecção.

Além disso, você também pode contrair mais resfriados e outras doenças quando você coloca seus dedos, que geralmente transportam germes, na sua boca.

Outro problema é que suas unhas podem ficar desordenadamente cortadas ou mal tratadas.

Muitas vezes, no entanto, esse hábito pode está relacionado à ansiedade ou estresse. Nesse caso, é importante descobrir e tratar o que está causando tudo isso e fazer coisas para poder controlar.

Fale com o seu médico se você quiser ajudar a parar

8) Sabotar o sono

Menina pulando na cama

Fonte Imagem: Flickr

Se você não dorme o suficiente, você não está apenas se transformando em um zumbi durante o dia, mas também pode ter problemas mais sérios como aumento da pressão arterial, doenças cardíacas, diabetes e depressão.

Além disso, pode ser mais difícil para você aprender, recordar e memorizar coisas.

Nesse caso, defina uma rotina de sono regular e mantenha-se firme nela.

E faça o seu melhor para obter o seu tempo de sono ideal, o que em média de 7-8 horas por noite.

Neste artigo, sobre como dormir melhor, falamos mais sobre a importância do sono para a saúde física e mental.

9) Ouvir com fones de ouvido nas alturas

Mulher ouvindo música com headphones

Fonte Imagem: Pixabay

O som é medido em decibéis e uma conversa normal é de cerca de 60 decibéis.

Portanto, para estar seguro, o melhor a fazer é manter o volume dos seus fones de ouvido por volta dos 70 decibéis (tão alto como aspirador de pó).

E, mesmo assim, não escute mais do que algumas horas por vez.

Se você estiver cercado de barulho muito alto, aumenta a possibilidade de perder a audição à medida que envelhece . Isso acontece com mais da metade das pessoas acima dos 70 anos.

Essa perda auditiva em adultos mais velhos está ligada a problemas de memórias e até perda de tecidos cerebrais.

10) Usar aparelhos eletrônicos antes de dormir

Mulher usando tablet na cama, já pronta para dormir

Fonte Imagem: Flickr

Aparelhos eletrônicos que emitem a “luz azul” como celulares, tablets, computadores e TVs, pode prejudicar seu sono.

E alguns estudos mostram que qualquer tipo de luz noturna de forma excessiva pode estar ligada ao câncer (especialmente mama e próstata), diabetes, obesidade e doença cardíaca.

Nesse caso, o recomendado é evitar o uso pelo menos 1 hora antes de ir para a cama.

Se quiser ler algo, abra um livro.

Mantenha o seu quarto escuro e calmo para dormir melhor.

No artigo sobre como dormir melhor, recomendado acima, segue algumas dicas para garantir um sono tranquilo. Você pode ler aqui.

11) Pular o fio-dental

Kit de cuidados com os dentes: escova, creme e fio dental.

Fonte Imagem: Pixabay

Você fez uma escovação completa e com todo cuidado em todos os dentes, mas ainda não é o suficiente.

Além disso, você precisa limpar entre seus dentes, também, para fazer tudo o que puder para se livrar da placa, o filme pegajoso preenchido com bactérias que causa cáries e outros problemas.

Muitas placas também podem levar à doença das gengivas, uma condição grave que está ligada a outros problemas de saúde como acidente vascular cerebral, doença cardíaca e diabetes.

Portanto, passe o fio entre os dentes, sempre.

12) Passar muito tempo sozinho

Silhueta de homem de costas sentado numa janela olhando para o infinito, sozinho.

Fonte Imagem: Unsplash

Aqui, antes de tudo, é uma questão de qualidade, conexão, relacionamento.

Não é a quantidade de pessoas que você conhece e com que frequência que você os vê e conversa. O que importa é que você se sinta conectado aos outros.

Se você não fizer isso, é mais provável que você tenha pressão alta, depressão, problemas cerebrais (como a doença de Alzheimer) e inflamação.

Se você se sentir sozinho, junte-se a um clube social, reconecte-se com a família ou amigos, ou comece algo novo que envolve outras pessoas, junte-se a um clube de livros ou aprenda a jogar um esporte que você goste, por exemplo.

Para entender melhor sobre esse assunto é recomendado o artigo sobre como cuidar da saúde mental.

13) Fumar

Figura de metade homem e metade caveira com um cigarro na boca

Fonte Imagem: Pixabay

Este mau hábito afeta quase todos os órgãos do seu corpo.

Pode levar a doenças cardíacas, câncer, diabetes, acidente vascular cerebral, bronquite, enfisema e outros problemas de saúde.

Também aumenta o risco de tuberculose, problemas oculares e distúrbios imunológicos como a artrite reumatóide.

E se você passar muito tempo em torno de alguém que fuma, é mais provável ter asma, doenças cardíacas, câncer de pulmão ou acidente vascular cerebral.

Parar com esse hábito, muitas vezes, torna-se mais difícil por causa da dependência química, mas não quer dizer que é impossível. Muitas pessoas conseguiram e a força de vontade conta muito nessa hora.

Tenha em mente que qualquer atitude que faça parar com esse (mau) hábito é bastante válida.

14) Não passar protetor solar ou fazer bronzeamento artificial

Mulher tomando sol deitada na cadeira de praia

Fonte Imagem: Pixabay

Nenhuma dessas opções é uma boa ideia.

A agressão na pele é intensa e aumenta consideravelmente as chances de sofrer de câncer de pele (principalmente as pessoas com cabelos e pele mais sensíveis).

E quanto mais vezes você “agredir” sua pele, maiores também são as chances.

Diante disso é regra: se vai tomar sol, passe protetor solar e seja feliz.

Se deseja bronzear a pele, há opções de produtos de bronzeamento e são geralmente considerados uma alternativa mais segura para banhos de sol, desde que sejam usados ​​conforme as instruções.

Finalizando

Participar em mudanças de hábito, geralmente, não é uma tarefa muito fácil.

Nosso cérebro, por natureza, procura manter os mesmos hábitos antigos (como se fosse automático) como forma de economizar energia (imagine toda vez que tivesse que dirigir ou abrir a porta de casa, tivesse que pensar em todos os passos para conseguir).

Por essa razão, o início do novo hábito é bem mais difícil devido ao costume, mas é exatamente nesse ponto que você está motivado para mudar e ser capaz de “ensinar” o novo hábito ao cérebro.

Claro, que existem outros fatores que devem ser levados em conta, mas aos poucos, o cérebro se acostuma com o novo hábito e o antigo já não incomoda mais. Pode não ser tão fácil, mas é possível e os resultados compensam, afinal, a saúde é sempre prioridade.

Você tem algum desses hábitos que gostaria de mudar? Ou tem outro hábito que prejudica sua saúde e o convívio de outras pessoas? Deixe seu comentário logo abaixo do post.

Lembre-se de compartilhar esse artigo para alguém que você possa ajudar.

Referências:

[1] https://www.webmd.com/balance/ss/slideshow-bad-habits

Compartilhe este Artigo

Deixe seu Comentário