carlos/ novembro 16, 2017/ Descanso/ 0 comments

Você está dormindo bem? Como está sua qualidade de sono?

Se está tudo bem, saiba que você faz parte de uma parcela privilegiada das pessoas, pois, conforme dados da OMS (Organização Mundial da Saúde) 40% da população mundial sofre de algum distúrbio do sono.

Um desses distúrbios é o ronco. Aquele barulhinho característico e incomodador que afetam muitos casais e companheiros de quarto pelas madrugadas mundo afora. E não é para menos. O volume de um ronco pode chegar a 80 decibéis, considerado alto comparado à voz humana que é somente 60 db.

Mais do que uma situação incômoda, esse problema pode evoluir e trazer riscos à saúde, assim como também pode ser sintoma de outro transtorno ainda mais sério e que precisa de orientação e tratamento médico que é a apneia do sono.

Como sabemos, o sono é importante para garantir a saúde do nosso organismo como um todo. Essa relação está explicada melhor nos artigos que falamos das dicas para dormir bem e como manter uma vida saudável dos quais são leituras recomendadas.

Diante disso, vamos falar melhor neste artigo os seguintes assuntos:

  • O que é o ronco;
  • As diversas causas e o que fazer para identificá-las;
  • O que fazer para parar de roncar;
  • O que é apneia obstrutiva do sono e como tratá-la;
  • Quais são os tratamentos para o ronco;
  • Dicas para quem sofre desse mal, seja você mesmo quem ronca ou com quem você dorme.

Então vamos lá.

O que é o Ronco?

Homem dormindo e roncando e mulher com o travesseiro entre os ouvidos incomodada

Fonte Imagem: Designed by Freepik

 

O ronco é uma condição comum que pode afetar qualquer pessoa, embora ocorra mais frequentemente em homens e pessoas com excesso de peso.

Geralmente é uma condição patológica, indicando problema e tende a piorar com a idade, mas existem casos normais, dos quais é apenas questão de postura. O mais impressionante é que quase sempre a pessoa não sabe que sofre desse problema.

O problema do ronco ocasional é que pode interferir consideravelmente nos padrões de sono não somente da pessoa que sofre desse mal, mas também do seu parceiro de cama.

Quase todos roncam ocasionalmente, e geralmente não é algo com o qual se preocupar. Mas se você ronca regularmente à noite, pode interromper a qualidade do seu sono, levando a fadiga diurna, irritabilidade e problemas de saúde. E se o seu ronco mantém o seu parceiro acordado, também pode criar grandes problemas de relacionamento.

Causas do Ronco

Bebê dormindo com a mão nos ouvidos enquanto o pai dorme roncando do lado

Fonte Imagem: Flickr

O ronco ocorre quando há obstrução no fluxo de ar através da boca e nariz. Isso faz com que os tecidos circundantes vibrem, o que produz o som conhecido.

Essa obstrução pode ser resultante de uma combinação de fatores, incluindo:

  • Vias respiratórias obstruídas: ocorrem apenas durante casos de alergia ou em casos de infecção nasal ou sinusal, como um resfriado, por exemplo. Essa obstrução também pode ser causada por desvio de septo, outras deformidades no nariz ou pólipos nasais que dificultam a inalação e criam um vácuo na garganta, produzindo o som.
  • Flacidez muscular na garganta e na língua: os músculos da garganta e da língua podem ficar muito relaxados, o que lhes permite colapsar e cair de volta na via aérea. O envelhecimento causa naturalmente um maior relaxamento desses músculos, mas também pode ser resultado do consumo de álcool e do uso de alguns comprimidos para dormir.
  • Genética: Os homens têm vias aéreas mais estreitas do que as mulheres e são mais propensos a roncar. Uma garganta estreita, adenoides alargadas, amígdalas grandes  e outros atributos físicos, muitas vezes hereditários, contribuem para o problema, ocorrendo inclusive em crianças.
  • Sobrepeso: o excesso de peso ao redor do pescoço ou da garganta pode causar o ronco, mesmo que não tenha excesso de peso em geral. Para esse caso, perder peso é tudo que é preciso para solucionar o problema.
  • Palato mole e/ou úvula longa: um palato mole longo ou uma úvula longa (o tecido pendurado na parte de trás da boca) pode diminuir a abertura do nariz até a garganta. Quando essas estruturas vibram e buscam uma contra a outra, a via aérea fica obstruída, causando ronco.
  • Idade: À medida que atinge a meia idade, a garganta se torna mais estreita e a musculatura na garganta fica mais flácida.
  • Álcool, tabagismo e medicamentos: A ingestão de álcool, tabagismo e certos medicamentos, como tranquilizantes, podem aumentar o relaxamento muscular, levando a mais ronco.
  • Postura de dormir: Dormir de costas faz com que a garganta relaxe e bloqueie as vias aéreas. Alterar a posição do sono pode ajudar.
  • Indicando outros problemas: O ronco geralmente é a manifestação inicial de um problema mais sério que é apneia obstrutiva do sono, do qual falaremos mais adiante.

O ronco normal não interfere com a qualidade do seu sono, por isso, se você sofre de fadiga e sonolência extremas durante o dia, isso pode ser uma indicação de apneia do sono ou outro problema respiratório relacionado.

Uma vez que as pessoas roncam por diferentes razões, é importante entender as causas por trás do seu ronco. Depois de entender a causa, você pode encontrar as soluções certas para um sono mais silencioso e profundo, tanto para você quanto para o seu parceiro.

Como Descobrir a Causa do Ronco

Conforme explicação do British Snoring, você pode fazer alguns dos testes simples abaixo para tentar descobrir que tipo de ronco você sofre e assim buscar tratamentos apropriados.

Teste de Nariz

Mulher fazendo teste de respiração


Fonte Imagem: Flickr

Olhando no espelho, pressione o lado de uma narina para fechá-lo. Com a boca fechada, respire através da outra narina.

Se por acaso não conseguir, tente apoiar esta narina com a extremidade limpa de um fósforo. Teste ambas as narinas. Se a respiração for mais fácil com a narina apoiada, os dilatadores nasais podem resolver o problema do ronco.

Agora, com a boca fechada, tente respirar pelo nariz. Se você não conseguir, pode ser obstrução causado por alergia. E pode ser considerados como causadores os pelos de animais, ácaros, perfumes, produtos de limpeza, etc.

Nesse caso, a solução pode ser o uso de descongestionantes ou dilatadores nasais e também evitar o agente causador da alergia, se for o caso.

Teste de Respiração Bucal

Abra a boca e faça um ruído de ronco. Agora feche a boca e tente fazer o mesmo ruído. Se você só pode roncar com a boca aberta, então é provável que você seja um “respirador de boca”.

A solução pode ser o uso de faixas ou adesivos que mantém a boca fechada.

Teste de Língua

Coloque a língua na medida do possível e segure-a entre os dentes. Agora tente fazer um ruído de ronco.

Se o ruído do ronco for reduzido com sua língua nesta posição para a frente, então a base da língua é a causa e o controle mais adequado para esse tipo de ronco é um dispositivo de avanço mandibular (imagem mais abaixo).

Palato

Se nenhum desses testes o ajudou, é possível que a causa seja a vibração do palato mole e da úvula, do qual pode ocorrer até em pessoas de peso normal. A faixa ou adesivo para manter a boca fechada pode ser a solução.

Ronco Multifatorial

Você pode achar que se encaixa em mais de uma dessas categorias de ronco. Nesse caso, o problema pode ser provavelmente proveniente de várias áreas e uma solução deverá será tomada para cada uma delas.

Índice de Massa Corporal

Outro fator é o índice de massa corporal (IMC), que determina o peso ideal. Esse número é obtido da divisão do seu peso pela sua altura ao quadrado, ou seja, IMC = kg/cm². Você pode calcular aqui.

Se o seu IMC for superior a 25, você está acima do peso. Se o seu IMC for maior que 30, você é obeso.

Em ambos os casos, você precisa perder peso não só para ajudar a parar de roncar, mas também para prevenir outras doenças associadas à obesidade.

Porque as Pessoas Roncam

A maneira como a pessoa ronca revela o porquê. Vamos entender:

Tipo de Ronco O Que Pode Indicar
Com a boca fechada Indica problema com sua língua
Com a boca aberta Pode estar relacionado aos tecidos na garganta
Quando dorme de costas Mudar de posição e melhorar a qualidade do sono através de mudanças no estilo de vida
Quando ocorre em todas as posições Pode representar algo mais sério precise de um tratamento mais abrangente

O Que Fazer Para Parar de Roncar

Figura de homem dormindo tranquilo no sofá enquanto lia um livro

Fonte Imagem: Pixabay

Se você está sofrendo desse mal, existem algumas soluções que podem ajudar tanto você quanto seu parceiro de cama a dormir melhor à noite.

Como vimos acima, as causas são muito variadas, e por isso há várias formas de reduzir a ocorrência do ronco. Importante ressaltar que nem sempre o que funciona para algumas pessoas funciona para outras.

Após identificar a causa do ronco, pode buscar uma solução adequada ao seu tipo de problema, por isso é indicado buscar ajuda médica. Dependendo da causa, pode ser um otorrinolaringologista, neurologista, pneumologista ou também clínico geral.

Após identifica a causa, pode tomar algumas medidas, como podemos ver abaixo:

  • Diminuir a gordura corporal (se estiver acima do peso).
  • Dormir na posição lateral – evitando dormir de bruços ou de costas.
  • Evitar o álcool e outros sedativos
  • Usar equipamentos para corrigir problemas, dos quais podem ser:
  1. Dispositivo Avanço Mandibular (MAD)

    Dispositivo Avanço Mandibular (MAD) – Fonte Imagem: Pixabay

    Aparelhos orais – muitos dispositivos funcionam trazendo a mandíbula para frente em relação ao maxilar superior. Estes movimentos abrem e ampliam a via aérea superior atrás da língua. Os dispositivos personalizados por dentistas experientes são muitas vezes mais eficazes do que os dispositivos padrão, e muitas vezes têm a capacidade de serem ajustados para o desempenho.

  2. Dilatadores nasais – há pequenos estudos que demonstram alguma melhora no ronco. No geral levantando as laterais do nariz de maneira quase imperceptível, abrindo as vias respiratórias nasais, melhorando a entrada e saída de ar.
  3. Almofadas – O travesseiro que estende o pescoço pode ser benéfico na ampliação da via aérea superior e na redução do ronco.

Apneia do Sono

Figura representativa da apneia obstrutiva do sono

Fonte Imagem Original: Flickr

A apneia obstrutiva do sono é um transtorno do qual impacta consideravelmente na qualidade do sono da pessoa que sofre desse problema.

Geralmente acontece porque, durante o sono, os músculos da garganta relaxam e bloqueiam a passagem do ar, por alguns segundos e diversas vezes na noite. Quando ocorre esse bloqueio, o corpo reage e desperta do sono rapidamente. Assim libera o fluxo de ar e a respiração volta ao normal.

De maneira geral, o simples ronco não impacta na qualidade do sono tanto quanto a apneia, por isso, se você sofre de fadiga e sonolência extremas durante o dia, isso pode ser uma indicação de apneia do sono ou outro problema respiratório relacionado ao sono.

O sofrimento prolongado pela apneia obstrutiva do sono geralmente resulta em maior pressão arterial e pode causar problemas do coração, com maiores riscos de ataque cardíaco e acidente vascular cerebral.

Além disso, as noites mal dormidas gera baixos níveis de oxigênio no sangue. Isso pode levar a vasos sanguíneos constrangidos nos pulmões e, eventualmente, a hipertensão pulmonar.

Dor de cabeça crônica e obesidade também são problemas comuns devido à má qualidade do sono.

Se você suspeita que sofre de apneia do sono, procure um médico para avaliar o seu caso. Quanto mais cedo procurar, melhor, pois além de livrar-se dos incômodos o problema se agrava na medida que a pessoa envelhece.

E lembre-se: somente um profissional poderá diagnosticar e indicar um tratamento adequado. Até mesmo porque as medidas abordadas para o tratamento do ronco, logo acima, não são eficazes para o tratamento da apneia.

A Polissonografia

Homem barbudo fazendo exame de polissonografia

Polissonografia – Fonte Imagem: Flickr

Polissonografia é um teste usado para diagnosticar distúrbios do sono dos quais registra as ondas cerebrais, o nível de oxigênio no sangue, freqüência cardíaca e respiração, assim como também os movimentos dos olhos e pernas durante o estudo.

Geralmente feita em um hospital ou em um centro de sono, este teste pode ser usado também para ajustar o plano de tratamento para quem já tem o transtorno do sono.

Se quiser saber como deve se preparar para realizar o exame, você ler este artigo do Instituto do Sono.

Tratamento para ronco

Seja através de um dispositivo ou procedimento cirúrgico, há algumas opções para o tratamento que podem fazer toda a diferença. Vamos ver algumas dessas soluções:

Homem deitado usando o aparelho CPAP

Uso do CPAP – Fonte Imagem: Flickr

  • CPAP – ou pressão positiva contínua nas vias aéreas – uma máquina que empurrando o ar para a parte de trás da garganta. Muito eficaz na redução do ronco e bastante comum para tratar casos de apneia.
  • Uvulopalatoplastia ou cirurgia do ronco, procedimento cirúrgico feito para encurtar a úvula e fazer pequenos cortes no palato mole. Com isso, os tecidos ao redor se endurecem na medida que vão se curando e assim evitam as vibrações que ocasionam o ronco.Você pode saber mais sobre este procedimento, através deste artigo.
  • Implantes palatinos são feitos de plástico e instalados no palato mole para assim evitar o colapso desse órgão que pode causar o ronco.
  • Outros procedimentos cirúrgicos também existem para aumentar o tamanho de via aérea removendo cirurgicamente os tecidos ou corrigindo anormalidades.

Dicas para quem sofre com o ronco

O ronco pode acabar prejudicando os relacionamentos quando dormem juntos. Afinal, quando seu parceiro ronca, é natural as queixas, quando é você ronca, pode sentir-se impotente, culpado ou mesmo irritado com seu parceiro por falar sobre algo que você não pode controlar.

Além disso, depois de uma noite mal dormida, há impacto no humor, pensamento, irritabilidade e na própria capacidade de gerenciar o estresse e o conflito. É fácil o problema se estender para outros problemas que não estão ligados ao sono e a comunicação geralmente se decompõe.

Casal na cama com mulher roncando e homem com o travesseiro nos ouvidos incomodado

Fonte Imagem: Designed by Freepik

Diante disso, segue algumas dicas:

Quando o outro é quem ronca:

  • Dormir em quartos separados pode ser uma solução a princípio, embora possa prejudicar a intimidade emocional e física, é uma forma eficaz de evitar desentendimentos;
  • Minimizar o impacto do ruído com equipamentos – protetores de ouvido, máquinas de barulho como ventiladores, etc.
  • Entender que trata-se de um problema de ambos, dos quais, juntos podem encontrar uma solução. Tenha em mente que não é intencional. Embora seja fácil sentir-se como uma vítima quando você perde o sono, lembre-se de que seu parceiro não está mantendo você acordado de propósito.
  • Evitar falar do assunto quando estiver irritado. As discussões no meio da noite ou no início da manhã, quando estivem cansados, só irão agravar ainda mais a situação.
  • Comunicar com o parceiro que ronca com bom humor ou de forma amigável.
  • Não coloque outros problemas sem relação na mesma discussão. Pode gerar mais conflito e não conseguir resolver nem um e nem outro. Deixe para outro momento mais adequado.

Quando é você que ronca:

Casal na cama conversando

Fonte Imagem: Designed by Freepik

  • Muito provável que você nem saiba a princípio. Mas, embora pareça bobo, o ronco é um problema comum e muito real nos relacionamentos;
  • Não é necessário ter vergonha da situação. É um problema involuntário e só precisa melhorar a condição;
  • Evite levar para o lado pessoal. Esse problema vai além do que uma crítica ou ataque pessoal. A pessoa não consegue dormir ao seu lado e precisa resolver essa situação.
  • Tenha em mente que você e com quem você dorme devem trabalham juntos para encontrar uma solução.
  • Não ignore as preocupações e queixa da outra pessoa e nem recuse a tentar resolver esse problema, caso isso aconteça, você está enviando uma mensagem clara ao seu parceiro que não se importa. Isso pode significar que você precisa se preocupar com outro problema que é o seu relacionamento.
  • A melhor maneira é conversar com calma, buscando uma solução.

Resumindo,

Como vimos, o ronco é algo que possui diversas causas e a solução pode variar de algo muito simples a ser necessário orientação e tratamento médico. A princípio, ele não impacta no sono da pessoa que ronca, mas além de incomodar bastante a pessoa do lado pode evoluir  para algo mais sério e por isso, é recomendado o tratamento;

A apneia, por outro lado, impacta consideravelmente na qualidade do sono e por consequência na saúde geral da pessoa. Precisa de orientação e tratamento médico.

Para saber mais, você pode entender a importância do sono para atividade física e também para a saúde mental, através destes artigos.

Não esqueça de ajudar alguém que precisa saber mais sobre esse assunto, recomendando este artigo.

Comente sua experiência com o ronco, usando nossa área de comentários, logo abaixo.

PS: as informações são passadas de maneira geral e não substitui uma consulta com um profissional especializado do qual indicará e orientará o tratamento conforme o caso.

Fontes de Referências:

[1] https://www.helpguide.org/articles/sleep/snoring-tips-to-help-you-and-your-partner-sleep-better.htm

[2] https://www.sleepassociation.org/stop-snoring-curesremediesdevicesaidsmouthpiecespillows/

[3] http://www.britishsnoring.co.uk/snoring/what_can_i_do_to_stop_snoring.php

[4] https://www.mayoclinic.org/tests-procedures/polysomnography/basics/definition/prc-20013229

Compartilhe este Artigo

Deixe seu Comentário